CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z  
 
Entrada > Dicionário > H > Henriques, Comendador António Ferreira Correia
 

Link para o site genealogias, onde consta o nome de António Ferreira Correia

 


Henriques, Comendador António Ferreira Correia

 

O Comendador António Ferreira Correia Henriques Bettencourt da Câmara, de seu nome completo, nasceu no dia 30 de Agosto de 1808 e terá falecido em Lisboa, por volta de 1883 [1], sem descendência. Era filho de João Ferreira Corrêa Henriques de Bettencourt e Câmara, falecido a 22 de Fevereiro de 1826 e de Ana Isabel Corrêa de Vasconcelos. Era neto paterno de António Ferreira Corrêa Henriques de Bettencourt e Câmara, capitão-mor em Câmara de Lobos, falecido em 11 de Abril de 1792 e de Felícia Rosa Corrêa Henriques. Era neto materno de Nicolau Luís Mendonça de Vasconcelos e de Joana Ignácia Corrêa de Bettencourt Henriques.

Casou, em Lisboa, a 1 de Março de 1830 com D. Maria José de Mello de Saldanha e Castro, filha de Rodrigo António de Mello, que foi Governador e Capitão General na Ilha da Madeira entre 1821 a 1822, e de Maria José de Saldanha e Castro. Já próximo da sua morte, por volta de 1880, terá casado em segundas núpcias com uma sobrinha da sua primeira esposa, também chamada de Maria José de Mello de Saldanha e Castro, filha de António José de Melo Saldanha e Castro e de Henriqueta Emília da Cruz Ferreira, de que não houve geração, pese o facto desta sua segunda mulher ter tido dois filhos resultantes de um primeiro casamento..

De acordo com os livros de recenseamento eleitorais do concelho de Câmara de Lobos, residiu no sítio do Serrado da Adega, em Câmara de Lobos, até 1859. Depois desta data ter-se-á fixado definitivamente na rua da Carreira, freguesia de São Pedro, no Funchal, onde possuía um prédio urbano e onde provavelmente, em 1856 já residia com alguma regularidade, uma vez que nessa data e nessa habitação encontramo-lo a assinar a escritura de venda de propriedades que possuía na vila de Câmara de Lobos.

 

Foi eleito presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos no dia 2 de Abril de 1837, aos 29 anos altura em que também tomou posse do cargo. Faziam parte do seu elenco camarário: António de Abreu Macedo; João Gonçalves Henriques, Joaquim Figueira da Silva, Luís Soares de Sousa, Luís António Filgueira, Manuel Rodrigues Serrão e António de Gouveia [2].

António Ferreira Corrêa Henriques viria a ser eleito para um segundo mandato, em eleições realizadas no dia 10 de Dezembro de 1837. Como vereadores foram eleitos: João Gonçalves Henriques, Luís António Felgueira Manuel Rodrigues Serrão, Luís Soares de Sousa, Tenente Manuel Figueira da Silva e José Figueira da Silva.

No dia 1 de Março de 1939 voltamos a encontrar António Ferreira Correia como presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, sendo vereadores: Manuel Rodrigues Serrão (fiscal); Luís António Felgueira; Luís Soares de Sousa; João Gonçalves Henriques; Pedro de Ornelas e Silva e Francisco Joaquim Gonçalves de Andrade.

 Foi fidalgo da Casa Real e comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa. Para além de ter ocupado o cargo de presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos entre 1837 e 1839, António Ferreira Correia Henriques foi também Administrador do concelho de Câmara de Lobos cargo que ocupava em 1855 e cuja data de início desconhecemos, mas onde se terá mantido até finais de Outubro, princípios de Novembro de 1860, altura em que é substituído por António Francisco Cairos Rego. Na sessão camarária de 6 de Maio de 1860, quando ainda era Administrador do Concelho, foi eleito Procurador à Junta Geral do Distrito, pelo concelho de Câmara de Lobos.


 


[1]     António Correia Henriques deixa de constar no livro de recenseamento camarário, pelo menos a partir de 1862, porque provavelmente teria passado a residir no Funchal, na rua da Carreira, freguesia de São Pedro.

[2]     Livro I de Registos da Câmara Municipal de Câmara de Lobos 1835-1840, pg.52-54v. A quando da sua eleição para presidente da Câmara, ostentava o título de Morgado, provavelmente herdado de seu pai falecido quando  contava 17 anos de idade.

 

 

 

 

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura