CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z  
 
Entrada > Dicionário > C > Costa, Vitorino da

Vitorino da Costa

 

 

VITORINO DA COSTA

 

Vitorino da Costa era natural da cidade da Barra do Pirahy, Estado do Rio de Janeiro, Brasil, onde nasceu no dia 8 de Maio de 1896, numa altura em que seus pais, naturais da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, aí se encontravam emigrados, tendo falecido no Estreito de Câmara de Lobos, a 28 de Abril de 1965.
Era filho de Manuel da Costa e de Maria Augusta de Jesus; neto paterno de Manuel da Costa e de Joana de Jesus e neto materno de António de Jesus e de Luiza Augusta, todos naturais da freguesia do Estreito.
Casou aos 22 de Junho de 1921, na igreja paroquial do Estreito com Leonor Celeste da Costa natural da freguesia do Estreito, de quem houve geração: Leonor, José, Alberto, Quintino, Fausto e Vitorino.
Em 1940 terá obtido a naturalidade portuguesa, numa altura em que era funcionário público.
Aprendeu música, tal como João Albino de Barros, com Anselmo Baptista Freitas Serrão Júnior. Por volta de 1927 funda a Tuna da Juventude Católica do Estreito da qual era dirigente. Foi um exímio organista e cantor de música sacra, sendo muito solicitado para a animação de celebrações litúrgicas. Sobre a sua voz de "baixo" dizia-se que quanto cantava até os lustres da igreja oscilavam, tão forte ela era e quem o conheceu refere mesmo que, depois dele, nunca mais apareceu no concelho um "baixo" com tantas qualidades.
Vitorino da Costa viria a estar na origem de uma importante geração de interpretes de música sacra na freguesia do Estreito, dos quais se destaca seu filho Fausto, seu irmão Joaquim da Costa, a quem terá ensinado música, seus sobrinhos João Victor Costa, que se revelaria o mais importante de todos, José Joaquim da Costa e António Joaquim da Costa.

 

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

 

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura