CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
 
Entrada > Dicionário > F > Furna do Tajano
 

 

 

 

Fumeiro

 

 

Antiga denominação dada ao habitante do Estreito e que terá a ver com o intenso nevoeiro que em tempos mais remotos se fazia habitualmente sentir, nesta localidade, então fortemente arborizada.

Actualmente o habitante do Estreito é sobretudo conhecido por faquista, ainda que não com a intensidade de outros tempos, tal como de resto acontece com o habitante da freguesia de Santo António e cuja origem vem já de longe e tinha a ver com certa propensão para a utilização de armas cortantes a quando de discussões. Este facto, ainda que injustamente, teve até há poucos anos, graves efeitos deletérios para a freguesia, pelo facto de induzirem nas pessoas algum receio de se deslocar ou visitar o Estreito.

Uma quadrilha denominada de ceroulas brancas  existente na freguesia, na década de 30, e a quem se atribui vários actos de vandalismo, muito contribuíram para a indução deste receio.

Hoje, a população da freguesia, em termos de agressividade não se distingue da restante população madeirense e só o sensacionalismo jornalístico teima em dar continuidade a uma situação que não existe, nem corresponde à verdade.

Com a denominação de Fumeiro existiu também um sítio ou lugar na freguesia do Estreito [1].



[1]    Diário Popular, 12 de Julho de 1907. "Um prédio rústico no sítio do Fumeiro, onde chamam Ribeira da Cal, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos".

 

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas